MULHER

Dizem: 'Atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher', eu digo: 'Ao lado de um grande homem há sempre uma grande mulher', mas talvez devesse dizer: 'Na frente de um grande homem há sempre uma mulher ainda maior'.

A mulher tem sido tratada como um ser inferior ao homem desde o início dos tempos, felizmente, depois de muitos protestos e lutas, ela tem conquistado vários direitos, como o de trabalhar, votar, ter na atividade sexual algo além da simples obrigação de procriar, dirigir veículos, etc, mas ainda, na sua grande maioria, não recebe os mesmos salários que o homem recebe, mesmo quando desempenha funções idênticas, e repousa sobre ela o estima de ser muito frágil para desempenhar determinadas atividades.

Mas é no setor religioso que fica mais claro o preconceito contra a mulher, é evidente que na imensa maioria das Igrejas, das mais variadas vertentes, a mulher sempre foi considerada apêndice do homem e para ela ainda são negados muitos direitos como, ter participação na vida sacerdotal, ministrar, liderar e administrar sacramentos e ordenanças consideradas sagradas, entre outras limitações.

No universo religioso a mulher é tida como um indivíduo de segunda categoria, mas acredito que já esteja na hora de todos refletirem sobre o quanto se perde ao subutilizar-se  todo o potencial que a mulher tem para oferecer à sociedade.
A mulher é dotada de características que superam as do homem em muitas áreas, como o fato de conseguir se concentrar em diversas atividades ao mesmo tempo, ser mais forte diante da dor física, ter a intuição aguçada, ser mais persistente, ter um olhar materno para contornar questões sociais e maior propensão a valorizar tudo o que é belo. Tanto na sociedade secular quanto na religiosa, a mulher tem a oferecer muito mais do que dela tem sido absorvido.

Para quem crê na origem da raça humana através de Eva e Adão, basta reparar que em tal episódio Deus lhes deu uma ordem expressa: ''Mas Deus disse: 'Não comam do fruto da árvore que está no meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês morrerão" (Gênesis 3.3), se esta ordem fosse obedecida entraria em contradição com a outra que Deus deu dizendo: "Crescei e multiplicai-vos e enchei a terra''(Gênesis: 1.27-28), ora, como eles se multiplicariam sem conhecerem o bem e o mal, ou seja, sem comerem do fruto proibido?

Se dependesse de Adão, ele teria sido apenas um servo obediente e estaria até hoje vivendo com Eva no paraíso, cercado por milhões de animais e eu não estaria aqui escrevendo estes pensamentos, mas Eva ousou desobedecer a ordem dada por Deus e comeu o fruto proibido, sendo-lhe aberto os olhos e em seguida sugeriu que Adão fizesse o mesmo, assim ela demonstrou a sua perspicácia e visão ampla, pois sabia que não poderia obedecer as duas leis ao mesmo tempo, e optou por conhecer o bem e o mal e assim tornou-se aliada de Deus na obra de povoamento deste Planeta.

Eva simboliza a mulher corajosa, decidida, inteligente e ousada, mesmo que a sua história possa ser apenas uma lenda.

Eduardo de Paula Barreto
15/03/2013