NOSSAS EXPERIÊNCIAS

Tantas vezes você ouviu estes dizeres populares: ‘A gente colhe o que planta’ e ‘Aqui se faz, aqui se paga’.
Tais pensamentos nos fazem crer que Deus seja um Ser que aplica castigos nas suas criaturas para melhorá-las ou apenas manifestar o seu desagrado com as atitudes pecaminosas, mas Deus não castiga ninguém, as experiências pelas quais passamos são de nossa única e exclusiva responsabilidade.
O propósito da vida é prover meios para o nosso crescimento interior, o qual possa superar os limites físicos e assim nos acompanhar quando deixarmos de ser mortais, porque os nossos corpos são feitos de matéria finita, mas a alma humana é energia eterna.

Mesmo sem percebermos, os nossos espíritos anseiam por adquirir crescimento e a nossa mente superior sabe que o melhor método para o aprendizado é através da vivência de experiências pessoais e coletivas, sendo assim, quando agimos no presente demonstrando imaturidade espiritual, automaticamente e inconscientemente, determinamos as nossas experiências futuras, as quais nos servirão de oportunidades para aprimorarmos a nossa essência.
Quando sofremos, não estamos sendo punidos por Deus, mas estamos tendo chances de redenção pessoal, e também quando tudo está bem, não significa que estamos sendo abençoados por Deus, mas colhendo momentos de prazer porque os produzimos ou nos foram ofertados pelas circunstâncias.
Não há prêmios ou punições Divinas, a magia da existência tenta sempre nos prover os alimentos invisíveis que precisamos para nutrir os nossos espíritos e assim atingirmos o grau mais alto possível neste período de provações. 

Por isso aquele que usa de empatia, ou seja, coloca-se no lugar do próximo, acaba aprendendo mais rapidamente as lições da vida e produz experiências futuras mais amenas, além de tratar a todos com mais respeito e cuidado. A melhor forma para viver-se em paz e harmonia é tratando o próximo da maneira que gostaríamos que ele nos tratasse, esta sempre foi a base dos ensinamentos de todos os grandes sábios.

Eduardo de Paula Barreto
08/03/2013