O BEM E O MAL

A maioria das pessoas crê na existência de Deus como o Criador de tudo o que existe e como o maior símbolo de amor e justiça, mas também crê na existência do oposto, ou seja, do símbolo do ódio e injustiça, o qual é chamado, entre outros nomes, de Satanás.

Muitas vezes quando alguém produz um bom feito as pessoas dizem que foi Deus o responsável por aquilo, mas também quando alguém faz algo impróprio, sem demora culpam Satanás. Ora, se todas as ações humanas forem de responsabilidade de influências de terceiros e não daqueles que as praticam, nós perderemos a nossa condição de humanos e seremos apenas marionetes facilmente manipuláveis. Seres sem alma, sem personalidade, sem vida.

As nossas atitudes originam-se em nós mesmos, portanto apenas nós somos os responsáveis por tudo o que fazemos.
É importante ressaltar que cada indivíduo é o resultado de uma série de influências como, saúde mental e psicológica, cultura, experiências vividas, caráter, índole e muitos outros fatores, os quais formam a nossa personalidade, sendo assim, cada atitude deve ser analisada levando-se em consideração as diferenças de cada pessoa.

Em algumas pessoas sobressaem-se as características positivas, enquanto em outras, os defeitos são mais evidentes, mas são delas que surgem os desejos que se transformam em ações, portanto cada pessoa é responsável pelo o que pensa e faz.
Na realidade não existe um ente que seja o deus do mal, como julgam ser Satanás, esta crença apenas serve para podermos responsabilizar alguém pelas humanas deficiências. O bem e o mal surgem e são nutridos ou inibidos dentro de nós mesmos.

Eduardo de Paula Barreto
08/03/2013