PARA O PORVIR

O nosso Planeta ainda será uma casa habitada por muitos milênios, as constantes previsões que afirmam que a Terra está perto do seu fim, são infundadas e especulativas.
Ele continuará passando por inúmeras alterações no clima, haverá surgimento e extinção de espécies animais e vegetais, ocorrerão mudanças no solo devido às acomodações das placas tectônicas, áreas que hoje são habitadas, passarão a ser inóspitas e áreas atualmente desertas, abrigarão multidões.

No futuro, quando nascer um bebê, seus pais já saberão para quais doenças ele terá predisposição, e assim será tratado preventivamente, o que tornará mais longa a sua vida. Doenças extremamente importantes como a AIDS e o câncer, serão erradicadas da Terra, mas outras surgirão. O homem desenvolverá alimentos  compactos que atenderão às necessidades do corpo humano, por isso os seres do futuro terão bocas menores, serão muito mais altos do que na atualidade e viverão mais de cento e cinquenta anos. Não haverá mais raças puras, todos os habitantes do planeta serão mestiços, de pele levemente morena e cabelos escuros. Muitos idiomas deixarão de existir porque as ondas cerebrais serão o meio mais utilizado para comunicação entre os homens e para o controle de equipamentos tecnológicos.

Fenômenos que hoje são chamados de paranormais, serão comuns, o homem passará a ter maior domínio sobre o cérebro, e muito do que hoje é considerado milagre, será acontecimento corriqueiro. Os veículos não dependerão mais do solo para se locomoverem, serão objetos voadores, o que permitirá termos o solo permeável e coberto por vegetação para produzirmos alimentos e decorarmos o caminho para aqueles que passearão a pé.

As futuras gerações serão mais resistentes às alterações climáticas e a poluição deixará de existir. Todos os resíduos serão reaproveitados e só serão utilizadas energias limpas e renováveis. Haverá fartura constante de água, pois será extremamente comum e simples a dessalinização das águas do mar.
Os animais serão tratados com mais respeito e até aqueles que forem abatidos para o consumo humano, não passarão por nenhum sofrimento.

A sexualidade continuará diversa, mas prevalecerá o respeito às diferenças. Os pais poderão interferir no perfil sexual dos filhos quando estes ainda estiverem no ventre materno, podendo optar com relação ao sexo biológico, afetivo e emocional. Será dado mais valor ao intelecto do que às características sexuais das pessoas. A população mundial chegará a dezenas de bilhões e para todos haverá espaço, trabalho, alimento e chances de prosperidade.

O homem do futuro terá domínio sobre os fenômenos naturais, controlará as chuvas, os raios solares, os ventos e se protegerá contra os corpos celestes dispersos, e chegará o dia em que será comum a troca de visitas entre os habitantes da Terra e os de outros Planetas.

O mundo viverá em paz, pois desde o nascimento todos terão saúde física e mental, não haverá pessoas com distúrbios inatos que os induzam a se tornarem criminosos, não haverá injustiça social, a pobreza será extinta.
Não existirão prisões, como as que temos hoje, porque as pessoas não cometerão delitos, e se por ventura houver desrespeito às normas estabelecidas, os desobedientes serão tratados e condicionados a viver de forma ordeira.

No campo religioso, em poucas gerações, já constataremos a evolução do Islamismo, que será a religião com o maior número de adeptos, e depois de contendas entre as diferentes crenças, a evolução da ciência desmistificará a religião e paulatinamente surgirá uma convergência nas crenças e os dogmas religiosos da atualidade serão vistos como lendas e a grande maioria do povo crerá na existência de um ou mais Seres superiores, responsáveis pela vida no Universo, e a civilização passará a cultuar o convívio solidário, harmonioso e fraternal entre todos. A religião no futuro será o exercício da razão, do amor e da justiça.

Assim evoluirá o homem mortal, enquanto paralelamente os desencarnados seguirão progredindo na vida para a qual não existe fim.

Eduardo de Paula Barreto
25/03/2013